Uma em cada seis pessoas não possui religião, revela estudo Cristianismo continua sendo o maior grupo religioso


Um estudo global sobre religião divulgado nesta terça-feira pelo jornal New York Times traz os resultados da pesquisa realizada pelo Pew Research Center. Segundo ele, cerca de uma em cada seis pessoas do mundo não tem nenhuma afiliação religiosa. Isso faz com que o “não-afiliados”, como o estudo os chama, seja o terceiro maior grupo do mundo, com 16% da população mundial.
O estudo também descobriu uma grande disparidade entre a média de idade das populações religiosas, com os muçulmanos e hindus sendo mais jovens e budistas e judeus os mais idosos. O grupo mais jovem, muçulmanos, teve média de 23 anos, enquanto os judeus tem 36 anos.
Os cristãos, incluindo católicos, ortodoxos e evangélicos, ainda são o maior grupo religioso, com 2,2 bilhões de pessoas, cerca de 32% da população do mundo. Eles são seguidos por muçulmanos, com 1,6 bilhão, cerca de 23%. Há cerca de um bilhão de hindus, quase 15% por cento da população global, e quase meio bilhão de budistas, ou 7%.
O estudo, intitulado “Panorama religioso global”, analisa o tamanho e a distribuição dos grupos religiosos a partir de 2010.
O principal pesquisador deste relatório, Conrad  Hackett, afirmou: “Algo que pode surpreender muita gente é que o terceiro maior grupo são os sem filiação religiosa. Já havia indicações disso em pesquisas regionais, mas é a primeira vez que temos números com base em dados de pesquisa analisados ​​de forma científica rigorosa”.
Mais de 75% destes “não afiliados” religiosamente vivem na Ásia, a maioria na China. Muitas das pessoas deste grupo possuem crenças religiosas ou espirituais, mas não se identificam com uma fé em particular.
Adeptos das chamadas religiões folclóricas ou tribais, como as crenças tradicionais africanas, chinesas, indígenas americanas e aborígenes australianas, perfazem 6% da população do mundo. Grupos religiosos menores, como bahais, jainistas, sikhs, xintoístas, taoístas,
wiccans e zoroastristas, ao todo representam menos de um por cento da população.
Os judeus, com cerca de 14 milhões de adeptos, representam apenas 0,2% dos habitantes do planeta.
O estudo se baseia na análise de 2.500 diferentes fontes de dados, incluindo os censos e pesquisas demográficas de 232 países. Foi levada em consideração a auto-identificação, por isso leva em conta a religião que a pessoa declara pertencer, não os números oficiais das denominações ou associações religiosas.

Jack A. Goldstone, diretor do Centro de Política Global da Universidade George Mason, da Virgínia, destaca que os grupos religiosos com os membros mais jovens têm mais filhos, vivem em maior pobreza e têm os níveis mais baixos de educação feminina. Ele observa que, em países de maioria muçulmana onde o governo apóia a educação de mulheres e meninas, como Tunísia, Irã e Indonésia, a idade média é maior que os muçulmanos da África e do Oriente Médio.
O estudo também mostra que cerca de um quarto da população mundial vive em países onde eles são uma minoria religiosa. Porém, 97% dos hindus e 87% dos cristãos vivem em países onde são a fé da maioria, disse Alan Cooperman , diretor associado de pesquisa do Pew Forum. “Os cristãos estão mais uniformemente dispersos, exceto por um lugar, no Oriente Médio e norte da África. Eles são minoria absoluta justamente no lugar onde o cristianismo se originou”, conclui. Traduzido de New York Times.
COMPARTILHAR:

+1

Não Consegue Ouvir ?

Participe Por SMS



Igreja