Lydia Quadros 26 26 0 0 Orkut 0 "Eu esperava um milagre para a minha vida"

A vida de Lydia Quadros, de 24 anos, é um exemplo de fé e determinação. Filha de Edneusa, empregada doméstica, e Izaías, encanador, ela viu os pais se separarem quando tinha 7 anos de idade. Junto com os irmãos, Ruth e Paulo, teve uma infância marcada por dificuldades, mas cheia de amor. “Minha mãe sempre foi uma mulher muito batalhadora, que fazia de tudo para nos dar o melhor, dentro de suas possibilidades”, relata. O desejo de Lydia, desde os primeiros anos de vida, era ser cantora. “Não podia ouvir
uma música que logo aprendia a letra e começava a cantar”. Aos 6 anos, pisou pela primeira vez num palco, para um público de 500 mil pessoas, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo. Era um festival de música gospel e ela ficou em 3º lugar, concorrendo com pessoas de outras faixas etárias.“Ficar em terceiro lugar no festival foi como se tivesse sido o primeiro. Era isso que eu queria fazer quando crescesse, queria cantar”, diz. Pausa nos sonhos Aos 14 anos, seus sonhos tiveram uma pausa por conta de um acidente. “Estava atravessando a rua quando um carro em alta velocidade passou o sinal vermelho e me atingiu , me arrastando por 10 metros”. Ela teve fraturas na coluna, em cinco vértebras, bacia, cócix, perdeu uma porcentagem da visão e tinha poucas chances de um dia voltar a andar. “Fiquei engessada por 9 meses e usava um gesso que era trocado a cada 3 meses, que ia da altura do seio até o final da coluna. Eu chorava muito, estava no início da adolescência e via garotas da minha idade saindo e eu na cama, toda engessada e sem ao menos saber se um dia poderia andar de novo”. Um ano e meio após o acidente, Lydia sofreu outro baque. O pai, Izaías, não resistiu a um ataque cardíaco. “Foi um período de muita dor, muito sofrimento, tanto físico quanto emocional. Minha única saída era buscar forças em Deus. Em vez de chorar, passei a orar e esperar por um milagre”, ressalta. Ela relata um dos momentos mais inesquecíveis da sua vida, quando ainda não podia se locomover: “ Depois que tirei o gesso, não deixei de ir à igreja. Lembro que um dia, no culto. comecei a cantar um hino que diz que não importa a situação, simplesmente não deixe de louvar a Deus. Eu estava daquela forma e cantando, e a igreja também vendo que mesmo sem nenhuma chance de voltar a andar eu estava louvando a Deus. Foi um momento muito especial na minha vida, jamais irei esquecer.” À espera de um milagre E esse momento inesquecível alicerçou mais ainda a fé de que voltaria a andar e viveria da música. “Como não tinha convênio médico e o sistema de fisioterapia na rede pública era difícil, fui me exercitando em casa mesmo. A princípio, me arrastando, depois, dando os primeiros passos, como uma criança quando começa a andar. Seis meses depois da primeira tentativa, voltei a andar. Ao todo foram 2 anos sem andar e os médicos até hoje não entendem como consegui, mas sei que foi o poder de Deus. Eu esperava por um milagre e ele aconteceu”. Agora, aos 24 anos, Lydia comemora o lançamento do seu primeiro CD, “Pode Acreditar”. “O meu Cd é uma conquista muito especial na minha vida. Foi 1 ano e 7 meses de produção. Tenho louvado a Deus, cantado nas igrejas e dado o meu testemunho de fé. Canto muito em casamentos também. A música está em meu coração e com o pulsar dele mostro as grandezas Daquele que me deu fôlego para cantar. Eu temia não voltar a andar, mas depositei tudo o que eu tinha no Deus que faz milagres, e esse milagre aconteceu na minha vida. É isso hoje que falo para as pessoas: ‘Pode acreditar, porque Deus nunca falha, principalmente com os que n’Ele esperam”, finaliza

COMPARTILHAR:

+1

Não Consegue Ouvir ?

Participe Por SMS



Igreja