Evangélico é preso por fazer protesto contra pastores durante o Gideões 2013: “Jesus vem com chicote”

Evangélico é preso por fazer protesto contra pastores durante o Gideões 2013: “Jesus vem com chicote”
Quem foi para Camburiú em Santa Catarina para ver o 31º Congresso de Gideões Missionários da Última Hora não viu apenas uma grande quantidade de evangélicos, jornalistas e pastores, mas também reparou em uma figura que se destacou no meio dos fiéis: o Professor Valentim, mais conhecido como “Gaucho Solitário”, devido aos protestos que realiza nas ruas da cidade desde 1976, quando foi eleito vereador pela primeira vez. Hoje, com 79 anos, é ex-professor de filosofia, psicologia e história e ex-prefeito de Bagé.
Valentim Antunes Casalli, seu nome completo, entrou no ginásio Irineu Bornhausen no último domingo, 28 de Abril, não para assistir as pregações dos pastores, mas para protestar contra eles. O “Gaucho Solitário” afirma que, por ser evangélico se sentiu ofendido pelo conteúdo do que era pregado no Gideões 2013 e levou duas faixas para o ginásio. Em uma se lia “alô vendilhos do templo, mercadores da fé. Jesus vem com chicote” e na outra apenas “Jesus, cadê o chicote?”. O professor acabou expulso do local e preso pela Polícia Miliar por crime “ultraje a culto e pertubação de culto religioso”, de acordo com o jornal local Linha Popular.

Após assinar um termo circuncidado para ser solto, o “Gaucho Solitário” afirmou ao jornal Diarinho que sua intenção era protestar apenas contra os pastores que pediam dinheiro no púlpito durante o Gideões. Ele conta que antes de tudo chegou a ir para o evento como qualquer outro evangélico mas após presenciar um dos pastores pedindo R$50 mil em ofertas, decidiu ir “para casa, e no domingo voltei com um cartaz para protestar contra os dirigentes, pois eles fizeram jus à manifestação de vendilhões do templo e mercadores da fé”, disse ele antes de completar, “Jesus vai vir com um chicote”.
O professor Valentim foi enquadrado no artigo 208 do Código Penal brasileiro que pune quem “escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”. Se condenado ele pode ter que cumprir de um mês à um ano de prisão ou multa.
O Congresso de Gideões Missionários da Última Hora é um dos maiores eventos religiosos do Brasil e reúne diversos pastores e pregadores para levantar ofertas para financiar o trabalho missionário evangélico em diversos países pelo mundo.
Por Renato Cavallera
COMPARTILHAR:

+1

0 comentários:

Postar um comentário

Postar um comentário

Não Consegue Ouvir ?

Participe Por SMS



Igreja